Câmara de Taubaté - Foto: Eduarda Visoto

Após polêmica em torno do Projeto de Lei 26/2023, de autoria do munícipe Carlos Gouvêa e acolhido pela Comissão de Legislação Participativa da Câmara de Taubaté, que alteraria o significado da estrela na bandeira da cidade, de Distrito de Quiririm para somente Quiririm, uma nova questão se acendeu e trouxe preocupação para moradores e as associações culturais italianas de Quiririm.

Afinal Quiririm é ou não é um Distrito?



 

Com isso, a vereadora Elisa Coelho (Novo), convocou para esta quarta-feira, dia 12 de junho, às 14h30, no Plenário da Câmara Municipal de Taubaté, uma Audiência Pública com a finalidade de discutir a situação jurídica do Distrito de Quiririm.

O argumento do PL 26/2023 é de que em 2006, por meio da Lei Estadual 12.245, o Distrito de Quiririm teria sido extinto.

Entretanto, um parecer técnico emitido pela Diretoria Legislativa propôs uma reflexão sobre o assunto. De acordo com o documento, a Lei Complementar Municipal 7/1991, que estabeleceu o Plano Diretor de Taubaté, descreve Quiririm como Distrito. Além disso, as Constituições Federal e do Estado de São Paulo delegam aos municípios a divisão territorial em Distritos, mediante lei municipal, garantida a participação popular. Assim, somente a aprovação de uma lei municipal poderia levar à extinção de um Distrito, e isso não ocorreu em Taubaté.

De acordo com o parecer, a Lei 12.246/2006 propôs a revogação “em bloco da legislação de vigência temporária e das que esgotaram o seu objeto, mas que não foram alvo de revogação expressa”.

Toda a população pode participar da audiência. O endereço da Câmara Municipal é Avenida Prof. Walter Thaumaturgo, 208, Jd. das Nações – Taubaté.

Confira outras notícias:
Clique aqui e confira as últimas notícias do Portal Quiririm News

Um comentário para “Câmara de Taubaté realiza Audiência Pública para debater atual situação jurídica do Distrito de Quiririm”

  1. Maria Rosa Pistili

    Parabéns pela matéria , bem detalhada pelo jornalismo do QuiririmNews através de seu jornalista Douglas Castilho.

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *