Foto ilustrativa - Quiririm News

Os trabalhadores da Volkswagen Taubaté que estão em layoff retornam para a produção na empresa no próximo dia 27 de julho. A decisão foi anunciada pela direção da fábrica em função da demanda por exportações e do mercado corporativo interno. O processo de layoff começou no dia 25 de maio para 1.300 trabalhadores.

O acordo estabelecia que a empresa poderia antecipar o término do layoff, previsto para durar de 2 a 5 meses.

De acordo com o Sindicaro dos Metalúrgicos de Taubaté e Região, o layoff foi adotado na Volkswagen para preservar empregos, renda e saúde dos trabalhadores na fábrica de Taubaté. A medida foi aplicada por conta da queda do mercado, provocada pela pandemia de coronavírus.

Com isso, 1.300 trabalhadores tiveram o contrato de trabalho temporariamente suspenso, mantendo uma remuneração de cerca de 95% do salário líquido. Essa é uma ferramenta de flexibilização prevista no acordo coletivo de trabalho da fábrica. Os funcionários em layoff participam de um curso de qualificação online oferecido pela empresa e Senai.

O layoff foi a segunda ferramenta de flexibilização colocada em prática na Volkswagen desde o início da pandemia do novo coronavírus. No dia 20 de abril, os trabalhadores aprovaram um acordo para redução de 30% da jornada nos meses de maio, junho e julho.

O presidente do Sindmetau, Claudião, frisou que, por conta da pandemia da Covid-19, o mercado ainda é inconsistente. “Por isso, a responsabilidade dos trabalhadores, da empresa e do Sindicato é muito grande. Estamos falando de vidas, que é o mais importante neste momento.”

Confira outras notícias:

Clique aqui e confira as últimas notícias do Portal Quiririm News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *