Professor Reinaldo em sala de aula

Em um ano totalmente à típico para a humanidade, diversos setores das relações humanas foram questionados, alterados e até mesmo reinventado. No caso da relação professor e aluno não está sendo diferente. Aulas online e muito empenho por parte dos professores para diminuir o impacto no ensino e na formação dos alunos.

Neste dia 15 de outubro, em homenagem a todos os professores, vamos destacar um professor de história da escola Deputado Cesar Costa que marcou e continua marcando época em Quiririm.

Se você estudou em Quiririm dos anos 2000 para frente, com certeza você se lembra do Professor Reinaldo Moreira.

Reinaldo é aquele professor querido pelos alunos e que todos os anos é chamado para ser paraninfo da turma de formandos, mas, qual o motivo de tanta sintonia com os alunos? A criatividade e a irreverência na hora do ensinar.

Reinaldo leciona desde 1991, mas chegou a Quiririm em 2000 e desde então já contribuiu com a formação de milhares de alunos da região.

“Quando cheguei no Quiririm tinha grandes expectativas, pois era o início da carreira como professor Titular de Cargo. Grandes também eram as inseguranças, como o medo de não agradar a uma comunidade para mim desconhecida até então”, relembra Reinaldo.

Dentro da sala de aula o objetivo é ganhar a atenção do aluno e fazer com que ele absorva o conteúdo e é justamente aí que Reinaldo se destaca. De jogo de perguntas e respostas até flexões de braço, são algumas das arte manhas do professor para estreitar laços, prender a atenção dos alunos e o fazerem aprender.

“De cada dez alunos, um ou dois gostam de estudar História. Há de se arrumar maneiras para cativar esses alunos. Daí toda a encenação, teatro, piadas e o que mais couber”, explica o professor.

Professor Reinaldo fez flexões em sala de aula – Foto: Acervo pessoal

Na foto acima, Reinaldo faz flexões de braço em sala de aula após um aluno o chamar de fraco. Ele em tom de brincadeira desafiou o aluno a vence-lo em um duelo de flexões. O professor costuma usar de atitudes inusitadas e assim conquista os alunos.

Apesar dos momentos de descontração, o momento que mais o marcou durante toda sua carreira partiu de um pai de aluno.

“Um pai veio me procurar; primeiramente pedindo desculpas por nunca ter vindo numa reunião na escola, mas devido ao seu trabalho (era caseiro num sítio da zona rural) não teria condições. Veio agradecer por eu ter ajudado os filhos dele (dois irmãos) a se formarem. Disse que ele era analfabeto, mas a maior alegria da vida era ter vivido para ver os filhos numa formatura de Ensino Médio. Fiquei muito valorizado com aquilo”, relembra Reinaldo.

O professor conta que o perfil atual do aluno de hoje é muito diferente do de 20 anos atrás e que a tecnologia rouba a atenção do jovem, o que aumenta o desafio do professor em segurar a atenção do aluno.

“O aluno de hoje é diferente de quando iniciei. Hoje o meu aluno está conectado, mas infelizmente não sabe lidar com tanta informação. Tem todo o conhecimento acumulado ao longo da História na palma da mão. E não sabe lidar. Fica desperdiçando o tempo em bobagens nas redes sociais”, afirma o professor.

Apesar das distrações tecnológicas, Reinaldo destaca que sim, existem alunos comprometidos com o ensino, “As vezes encontro sim o jovem preocupado com o próximo, com a família e com o meio ambiente. São verdadeiros tesouros que devem ser muito bem trabalhados”.

Reinaldo faz um comparativo e um alerta aos jovens e aos pais de alunos nos dias de hoje, “A maior diferença da escola de hoje com a de 20 anos atrás, está no descaso dos jovens e das famílias com a educação. A Pandemia desse ano, com as aulas remotas e os estudantes em casa, deixaram pais e mães atordoados. Penso eu que é um momento para as famílias reverem seu olhar para a educação”.

Apesar do jeito otimista e brincalhão de lecionar, o professor é realista quanto a profissão que escolheu e pede mais atenção aos professores brasileiros no âmbito geral.

“Precisamos de valorização do professor em todos os sentidos, não apenas salarial, mas, principalmente, no reconhecimento pela sociedade, da importância de um professor. É uma das mais importantes profissões do mundo. Desvalorizada pelas famílias, estudantes e governos. Mas fiz muita coisa antes de ser Professor. E se tivesse como voltar no tempo, escolheria ser professor novamente”, garante Reinaldo Moreira.

Ao término da entrevista como todo bom professor, Reinaldo aproveitou do espaço no portal Quiririm News para ensinar. O professor encerra sua entrevista com um conselho aos jovens,  “O estudo, o conhecimento é o maior tesouro que você vai levar dessa vida”.

Leia também:
Especial Dia dos Professores: Nos anos 90, Evandro, o Caju, marcou época na escola Deputado Cesar Costa

Especial dia dos professores: Dona Rosinha, disciplina e inovação, professora por vocação

Confira outras notícias:
Clique aqui e confira as últimas notícias do Portal Quiririm News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *