Featured Video Play Icon

Em decreto assinado nessa quinta-feira 17 de março, o governador de São Paulo João Doria (PSDB), tirou a obrigatoriedade do uso de máscara em locais fechados. A lei entrou em vigor no momento da assinatura do decreto.

O uso de máscaras segue obrigatório em locais médico-hospitalares como unidades de saúde (hospitais, consultórios) e no transporte público, como ônibus, metrô, trens e seus locais de embarque e desembarque, o uso segue obrigatório também em aviões.


O uso da máscara torna-se opcional em ambientes como escritórios, comércios, salas de aula, academias, entre outros. A retirada da obrigatoriedade em ambientes abertos já havia sido autorizada pelo Governador no último dia 9 deste mês.

“Recebi hoje à tarde uma nota técnica do Comitê Científico que demonstra uma melhora consistente na situação epidemiológica no Estado. Por isso decidi, com respaldo desses cientistas e médicos, abolir imediatamente a obrigatoriedade do uso de máscara em todos os ambientes, com exceção de unidades de saúde, hospitais e transporte público”, disse Doria.

De acordo com o Governo do Estado, o Comitê Científico do Coronavírus de São Paulo levou em consideração o índice de vacinação com duas doses no estado, que atingiu a meta definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde (MS) de 90% da população elegível, ou seja, acima de 5 anos que já foram imunizadas.

Entre as análises também foi considerado que após 14 dias do feriado de carnaval, foi constatado uma manutenção da melhora dos indicadores epidemiológicos, evidenciando a queda na transmissão da Sars-Cov 2 no Estado de São Paulo e que segue de maneira progressiva.

Ainda de acordo com o comitê, pela sexta semana seguida foram registradas quedas de internações nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva e de enfermaria. Na última semana foi registrada a redução de 18,5% nas novas internações.

Em Taubaté:
A cidade segue o Decreto Estadual e também retira a obrigatoriedade do uso de máscaras. Em publicação feita nas redes sociais da Prefeitura Municipal de Taubaté, foi informado que “a redução significativa do número de internações e agravamentos recorrentes da Covid-19 e o avanço da vacinação em adultos e crianças foram fatores determinantes para que o município se sentisse confiante em adotar as mesmas medidas do Estado”.

A publicação informou ainda que até a tarde da última quarta-feira (16), nove taubateanos estavam em leitos hospitalares em decorrência da Covid-19.

Em último Boletim Epidemiológico publicado também na quarta-feira, aponta 50% de ocupação em leitos de UTI ( Unidade de Terapia Intensiva) e 0% na enfermaria.

Confira outras notícias:
Clique aqui e confira as últimas notícias do Portal Quiririm News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.