Volkswagen - Unidade Taubaté - Foto: Douglas Castilho/Quiririm News

O Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté protocolou uma ação no Tribunal Regional do Trabalho na última quarta-feira (19), contra as demissões ocorridas na fábrica da Volkswagen de Taubaté.

Segundo o Sindicato, ao demitir 50 funcionários do primeiro turno na última segunda-feira (17), a fábrica descumpriu um acordo assinado em 2012. Desde as demissões de segunda-feira, a unidade Taubaté está parada e em greve.


Sindicalistas esperam uma nova rodada de negociações para tentar reverter as demissões e por fim a greve. Em nota divulgada na segunda-feira, a Volkswagen do Brasil informou que a planta de Taubaté é a mais cara do país. Atualmente a montadora tem cinco mil trabalhadores

“A Volkswagen buscou alternativas junto ao Sindicato, realizando desde abril um processo de negociação para a composição de uma proposta que permitisse a adequação necessária da estrutura de efetivo e custos da unidade, que hoje são os mais altos da Volkswagen no Brasil”, afirma a nota.

Leia também:

Greve: Volkswagen Taubaté demite 50 funcionários

pátio volks

Pátio da montadora está cheio – Foto: Quiririm News

Confira outras notícias:
Clique aqui e confira as últimas notícias do Portal Quiririm News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.