Metalúrgicos retornam ao trabalho na Ford em Taubaté - Foto: Divulgação / Sindmetau

Na manhã dessa segunda-feira (22), parte dos trabalhadores da produção da fábrica da Ford em Taubaté retornaram ao trabalho após um acordo firmado no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) que assegura aos funcionários a manutenção dos salários e benefícios até a conclusão das negociações com o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté, sobre o encerramento das atividades da montadora no país.

Cerca 130 funcionários voltaram ao trabalho nesta manhã, porém, a expectativa do Sindmetau (Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté), é de que ao longo da semana, sejam convocados até 330 trabalhadores de forma escalonada. A Ford vai produzir peças de reposição para o mercado. A fábrica conta ao todo com 830 funcionários diretos.

“O retorno foi tranquilo, pouca gente retornou e os trabalhos foram mais para terminar o que a Ford precisa de peça no mercado. Expectativa (de reverter o encerramento) não tenho mais mesmo, é fechamento, e o acordo do sindicato com a direção global da Ford é a última esperança do nosso pacote. De perspectiva é terminar as peças que tem aqui dentro e depois é o fechamento mesmo”, analisa Adriano da Silva, coordenador de qualidade da planta de Taubaté.

Vagner Montemor é um dos trabalhadores que não foram acionados para o retorno ao trabalho nessa segunda-feira, ele participa das vigílias em frente a porta da fábrica de Taubaté e explica que no presente momento as vigílias foram encerradas.

“As vigílias que estávamos fazendo na porta da empresa foram encerradas, devido esse acordo da empresa com o sindicato de tentar resolver da melhor maneira possível. A empresa vai dar continuidade nas negociações e tentar chegar em uma indenização que seja boa para as duas partes”.

Os trabalhadores que não forem convocados ao trabalho, vão continuar em licença remunerada, com salários e benefícios garantidos.

O Sindicato informou que foi ponto importante para a retomada, a garantia de realização de uma reunião com a direção mundial da montadora, os sindicalistas tem por objetivo reverter a decisão da Ford de encerrar as atividades no Brasil. A expectativa do Sindmetau é que esta conversa aconteça até a próxima quinta-feira (25) e, de acordo com o sindicado, essa é a primeira vez que a montadora aceita colocar executivos globais da empresa na mesa de negociação.

Processos:

Essa foi a segunda decisão favorável aos trabalhadores no mês de fevereiro. No dia cinco, a Justiça do Trabalho já havia paralisado a demissão em massa prevista pela montadora. A liminar obtida pelo Ministério Público do Trabalho apontou ainda que a empresa não pode suspender o pagamento de salários e licenças durante as negociações.

Confira outras notícias:
Clique aqui e confira as últimas notícias do Portal Quiririm News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *