Vereadores durante a sessão - Foto divulgação: Câmara Municipal de Taubaté

A Câmara de Taubaté aprovou projeto do vereador Alexandre Villela (PMDB) que institui multa à Sabesp por vazamentos de água em vias públicas. A cada hora de vazamento, a concessionária deverá pagar R$ 1.535,60, de acordo com a proposta, que teve aval em duas votações dia 5 e segue para sanção do prefeito.

Alexandre usou dados divulgados pela imprensa que registram que Taubaté está entre as cidades do país que mais desperdiçam água para defender a cobrança da multa. “Com essa lei, saímos na vanguarda para evitar o desperdício por parte da concessionária, principal responsável por ele.”


Rodrigo Luis Silva “Digão” (PSDB) pontuou o papel da Câmara em fazer leis que coíbam abusos das concessionárias que prestam serviços ao município. Lembrou a contrapartida de R$ 60 milhões, mais 4% do faturamento mensal, oferecida pela Sabesp na renovação do contrato com a Prefeitura, cobrando o repasse. “Temos ferramentas para romper o contrato, se necessário.” Contestou altos valores que têm sido cobrados nas contas dos usuários do sistema, além de obras para contenção de enchentes.

Joffre Neto (PSB) afirmou que a Sabesp conseguiu construir um mito de que é insubstituível e fez questionamentos para desfazer essa imagem. “Se ela diz que tem técnica única, como perde 30% do que produz? Por que durante décadas ela enganou cidadãos dizendo que tratava esgoto e não tratava? Em relação à tarifa, outros sistemas de distribuição em outros municípios praticam tarifas menores que a Sabesp. Queremos que a Sabesp compita em igualdade de condições com outras empresas que possam assumir a concessão.”

Confira outras notícias:
Clique aqui e confira as últimas notícias do Portal Quiririm News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.