A história da Estrela de Belém é cercada por mistério: há várias hipóteses e teorias que tentam explicar este fenômeno

Você conhece as histórias e tradições sobre o Natal? Tentarei passar um pouco das tradições nessas minhas colunas que antecedem a festa maior do cristianismo, o nascimento de Jesus. 
 
Nesses dias de festa frequentemente nos esquecemos que o Natal não é somente trocas de presentes, mas existem também as tradições que são símbolos de valores verdadeiros e sinceros. 
 
Você sabe por exemplo a história da guirlanda e dos sinos de Natal? Sabe sobre a “Estrela de Belém”? A seguir falarei brevemente de cada uma das tradições.
 
Guirlanda: 
Uma das decorações de Natal mais usada para enfeitar as portas. Apesar de ter sido muito difundida nos Estados Unidos, sua origem é muito antiga e tem origem no Império Romano, onde os atletas recebiam coroas de loro quando venciam uma luta, esta coroa depois era pendurada na porta como símbolo da vitória. 
Existe também uma lenda sobre a guirlanda, uma vez na véspera de Natal, quando Jesus veio abençoar uma árvore de Natal, ele notou que nesta árvore tinha uma teia de aranha com várias aranhas.
Após Jesus abençoar essa árvore, as aranhas se transformaram em belíssimas guirlandas de ouro e prata e desde então as pessoas começaram a decorar as árvores e as portas das casas com guirlandas.
 
Sinos de Natal: 
Os sinos de Natal são um símbolo que faz parte da tradição, que lembra da festa e da alegria do nascimento de Jesus. É, portanto, um simbolismo tipicamente religioso que chama a atenção para reviver um momento tão importante para as nossas tradições. 
Tal como acontece com muitos outros símbolos, também os sinos de Natal estão vinculados a uma história, em algum lugar entre o mito e a lenda, e o protagonista é uma criança cega. 
Alguns pastores viajaram para Belém para encontrar o rei recém-nascido. Um menino se sentou na beira da estrada e, ao ouvir a mensagem dos anjos, implorou aos pastores para levá-lo para ver o Menino Jesus. Ninguém tinha tempo para ele. Quando a multidão foi embora e as ruas ficaram tranquilas, a criança ouviu ao longe o badalar de um sino para o gado e pensou: “Talvez essa vaca esteja no local onde Jesus nasceu”,  e seguiu o sino até o celeiro, onde a vaca trouxe a criança cega para a manjedoura onde o menino Jesus estava. 
 
Cometa: 
A história da Estrela de Belém é cercada por mistério: há várias hipóteses e teorias que tentam explicar este fenômeno. 
Alguns textos proféticos antigos falam de uma futura estrela brilhante que teria previsto o nascimento do Rei dos Reis. Esta estrela seria seguida pelos 3 Reis Magos que a segundo, eles teriam encontrado o menino Jesus.
Segundo alguns cálculos astronômicos essa estrela poderia ser o cometa Halley, visível a partir da Terra a cada 70 anos. Este cometa, entre outras coisas, é o mesmo que Giotto pintou no afresco “Adoração dos Reis Magos”, na Capela Arena, na cidade de Padova, e foi o primeiro a representá-lo com a luz da cauda, e não como uma estrela normal. 
O cometa Halley era visível no século 12 aC e esta data não é aquela em que os maiores historiadores pensam que é, Jesus nasceu entre 7 e 4 aC. 
Outros estudiosos pensam que o cometa Halley não é, mas que era ainda um conjunto particular de planetas. O cometa, então não seria um único elemento, mas a extraordinária conjunção de Júpiter com Lua e Marte com Saturno, todos na constelação de Peixes. 
Foi um evento muito especial: Belém, entre outras coisas, seria justamente no ponto onde a luz da constelação de Peixes pode ser visto melhor por viajantes que vinham do Oriente Médio.
 
Entre em contato com Dheminho pelo e-mail: canavezifh@globo.com .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *